Papa – Direitos humanos e desarmamento nuclear caminham juntos

Depois da oração mariana do Angelus, o Papa recordou que neste domingo, 10 de Dezembro,  é atribuído o Prémio Nobel da Paz à Campanha Internacional pela Abolição das Armas Nucleares. Este reconhecimento  – disse – acontece em coincidência com o Dia das Nações Unidas para os Direitos Humanos, e isto sublinha a forte ligação entre direitos humanos e o desarmamento nuclear.

“Com efeito, empenhar-se para a tutela da dignidade de todas as pessoas, de modo particular das mais débeis e desfavorecidas, significa também trabalhar com determinação para construir um mundo sem armas nucleares. Deus nos dê a capacidade de colaborar para construir a nossa casa comum: temos a liberdade, a inteligência e a capacidade de guiar a tecnologia, de limitar o nosso poder, o serviço da paz e do verdadeiro progresso”

A seguir, o Papa chamou a atenção para a cimeira “O Nosso Planeta” “Our Planet Sumit” que vai ter lugar depois de amanhã na capital francesa, a dois anos da adopção do Acordo de Paris sobre o clima. A cimeira “O Nosso Planeta” pretende renovar o empenho pela actuação desse Acordo e consolidar – disse Francisco – uma estratégia comum para contrastar o preocupante fenómeno das mudanças climáticas.

“Desejo ardentemente que essa Cimeira, assim como também as outras iniciativas que vão na mesma direcção, favoreçam uma clara tomada de consciência sobre a necessidade de adoptar decisões realmente eficazes para contrastar a mudança climática e, ao mesmo tempo, combater a pobreza e promover o desenvolvimento integral.”

E o Papa recordou dois casos concretos relacionados com as mudanças climáticas:

“Neste contexto, gostaria de exprimir a minha proximidade às populações indianas atingidas pelo ciclone Okhi, especialmente as famílias dos muitíssimos pescadores desaparecidos; e também as populações da Albânia, duramente provadas por graves inundações.”  

(DA) ;
Matéria retirada do Site: Rádio Vaticano

Gostou do nosso site, compartilhe...

Pastoral da Comunicação Santa Terezinha

Missão: “Testemunhar e anunciar o Evangelho de Jesus Cristo”. A Pastoral da Comunicação testemunha e anuncia o Evangelho de Jesus Cristo, promovendo a comunhão e a participação ativa no processo comunicacional e consolidando a missão da Igreja por meio da comunicação. Definição: “É a pastoral do ser e estar em comunhão com a comunidade. É a pastoral da acolhida, da participação, das inter-relações humanas, da organização solidária e do planejamento democrático do uso de recursos e instrumentos de comunicação” (doc. 75 – Igreja e Comunicação -  CNBB) A Pastoral da Comunicação é o organismo que deve aproximar-se dos meios de Comunicação e colocá-los a serviço da divulgação da mensagem de Cristo, proclamando a partir dos telhados (cf MT. 10, 27; Lc 12,3) a mensagem da qual é depositária. E João Paulo II vem confirmar este anseio da Igreja quando diz que “não é suficiente usar os meios de comunicação para difundir a mensagem cristã e o Magistério da Igreja, mas é necessário integrar a mensagem nesta “nova cultura”, criada pelas modernas comunicações... Com novas linguagens, novas técnicas, novas atitudes psicológicas”. (Redemtoris missio). Objetivo Geral: As diretrizes da Pascom têm como objetivo principal consolidar a missão da Igreja por meio da comunicação. Organizar e animar a Pastoral da Comunicação, para que ela seja um instrumento eficaz e ajude permanentemente as paróquias e, por conseguinte a diocese a cumprir sua missão de anunciar a Cristo de modo planejado. O fortalecimento do processo dialógico enaltece qualidades existentes na comunidade como a acolhida, o amor fraternal e a compreensão da complexidade das relações pessoais e a superação dos desafios, tornando comum as diferenças e assumindo em conjunto o projeto evangélico da instalação do Reino de Deus entre nós. O Sistema Pascom de Automatização de Mensagens, foi desenvolvido plenamente para que nossos paroquianos tenha sempre a mão as notícias mais atualizadas possíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *